Plenilúnios

O que são as celebrações de Plenilúnio?

As celebrações de plenilúnios são canais para uma revelação da divindade e proporcionam os meios para estabelecer relações, principalmente durante as três primeiras: Páscoa, Wesak e o Festival do Cristo e da Humanidade, com os três grandes Centros espirituais, as três expressões da Trindade divina. Os festivais menores focalizam a inter-relação do mundo. Assim a apresentação da divindade sai do individual e pessoal e passa para o Propósito universal e divino, e assim também se expressará plenamente a relação do Todo com a parte e da parte com o Todo.

“O fundamental em todo tipo de expansão do serviço é a aproximação mensal com a Hierarquia nos Plenilúnios”

ver arquivo sobre: NOTAS DE TRABALHO, pelo Tibetano.

Sugestões para o trabalho cujo material se encontra abaixo:

Após um espaço de conexão interna através de música, como por exemplo o Canon de Pachelbel, o trabalho prossegue com a leitura introdutória à meditação que se destina a unir os participantes como um só grupo no plano mental.

Em sequência, e sem outro intervalo que o silêncio, é feita a leitura, com profunda conexão e deliberara solenidade, dos parágrafos de Aproximação de Plenilúnio com a Hierarquia e a Nota-Chave da Aproximação de Lua Cheia com a Hierarquia.

Em seguida, sem outro intervalo que o silêncio, tem início a Meditação, observando as etapas do Delineamento da Meditação “Que Penetre a Luz”. Onde diz “nota-chave do mês” utiliza-se a nota-chave correspondente ao signo do Plenilúnio correspondente (consultar na primeira folha).  Segue-se o pensamento-semente do ano, que é utilizado simultaneamente em todo o mundo.

Pensamento-semente:

QUE O GRUPO EVOQUE A FORÇA DE SHAMBALLA E DEMONSTRE

A VONTADE-PARA-O-BEM EM NOVA E POTENTE VIVÊNCIA

Calendário do ano espiritual

PLENILÚNIOS, SERVIÇOS E REUNIÕES Pública 2017-2018

Ver leituras de lua cheia do ano em espanhol